domingo, 21 de outubro de 2012


Esperei por ti esta noite
Como todas as noites em que tu não vens,
E tu não vieste.
Pela janela via as folhas das árvores voar,
levadas pelo vento que as abrigava.
Eu tremia de frio e de medo,
a noite era escura, como escuro é o sono.
E tu não vieste.
Dormi a sonhar contigo
corrias ao meu encontro
e o teu coração sorria.
No céu de breu as nuvens escuras
protetoras e amantes
escondiam a lua branca e nua.
E tu não vieste.
Na cama, ao meu lado no branco dos lençóis
não sinto o teu calor nem a tua respiração me aquece
apenas o vazio do silêncio que me acompanha.
Vai amanhecer e o sonho termina
O sol brilhará triste e frio de outono
E tu não vieste.


Foto:Mafaldinha



2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Na espera não há mágoa, mas pode haver desilusão e essa causa dor!

    ResponderEliminar