quarta-feira, 7 de novembro de 2012

matemática


Na aproximação a uma raiz quadrada
Pedir um número irracional
É um desafio matemático
Onde a lógica nunca falha
E o número de ouro és tu

Equacionamos variáveis
Tiramos tangentes e medimos ângulos
Calculamos o impossível
E desafiamos o infinito.
Tudo em incógnitas onde
a identidade do desafio único
Não é resolúvel

É a matemática
No seu mais puro saber
O imaginário complexo do nada
A probabilidade do impossível
Uma constante 

Apenas quem sabe amar
Consegue calcular
Um resultado perfeito
Decorrendo do teorema
Elevando o expoente à última potência

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Podemos sempre estar em presença de um apótema:
    um segmento de reta que une o centro geométrico de um polígono com a interseção de uma reta que passa por esse centro e que seja perpendicular a um dos lados. Daqui a beleza da matemática

    ResponderEliminar