sábado, 17 de novembro de 2012

Um segredo de ti

Esta noite não havia neblina
Por isso sentiste pela primeira vez o meu corpo junto do teu
Subindo as escarpas da falésia adormecida
No silencio do mar
Como uma concha que guarda uma pérola.
Admiramos a paisagem que se abre nessa vastidão de prazer 
Lá nesse lugar de ondas e de rebentação
Num labirinto de corpos e de gemidos,
Onde guardo pequenas feridas escondidas 
E um verdadeiro segredo

Foto:Mafaldinha

1 comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar